BOMBA- OAS SUCESSORA DA BANCOOP PERDE NO MAR CANTÁBRICO

BOMBA- OAS PERDE NO MAR CANTÁBRICO
Nova derrota publicada nesta quinta feira!
As vitimas da Bancoop Walter e Bruno não quiseram
pagar a OAS no MAR CANTÁBRICO (GUARUJA),
se recusaram a pagar mais!
Embora até haviam assinado coma  OAS por medo!
Moveram um processo digital, e ganharam em apenas
  4 meses!
Sim a SENTENÇA demorou apenas 4 meses!
Abaixo mais uma ESPETACULAR vitória de quem  não
quer pagar a OAS e deseja obter a ESCRITURA pela via
JUDICIAL (MAIS SEGURA)
==========================
O CASO:
juiz narra na sentença:
WALTER D J e BRUNO M D  ajuizaram a presente ação,
com pedido de tutela antecipada, contra (BANCOOP)
e OAS …
OAS tinha assumido a finalização deste INACABADO
BANCOOP
a ré OAS informou o valor atualizado do imóvel, no valor
de R$ 519.400,00, e condicionou a entrega das chaves ao
  pagamento da diferença entre o valor pago e o valor atualizado.
Assim, sem alternativa, celebrou com a ré OAS o termo
de aceitação à proposta comercial, reconhecendo o saldo
devedor no valor de R$ 51.004,29.
Contudo, mesmo após a assinatura do termo, a corré (OAS)
passou a exigir o pagamento de valor superior, evidentemente
  indevido, como condição para a outorga de escritura definitiva,
======================================
DECISÃO JUDICIAL NO MAR CANTÁBRICO:
JUIZA DIZ:
1)      destaco a inegável relação de consumo entre as partes,
  inclusive em relação à cooperativa.
2)      a corré BANCOOP atuava como empreendedora imobiliária,
realizando diversos lançamentos, sempre visando a obtenção
de lucro.
3)      a única opção apresentada aos cooperados interessados na
aquisição do imóvel era justamente a aceitação do termo
decisão FINAL:
….reconhecida a quitação do preço e a inexistência de saldo
devedor, está a corré OAS OBRIGADA , na qualidade de
SUCESSORA  dos direitos e obrigações da ré BANCOOP,
à outorga da ESCRITURA  pública… independentemente
do pagamento de saldo residual.
JULGO PROCEDENTES OS PEDIDOS
declaro inexigíveis o saldo residual e quaisquer outras cobranças
advindas do negócio jurídico, bem como declaro a quitação do
preço pelos autores.
Por consequência, declaro suprida, com a presente sentença,
a manifestação de vontade das rés (BANCOOP E OAS)  operando,
em favor do autor BRUNO M D, a adjudicação do domínio
do imóvel
São Paulo, 19 de março de 2014.
  MARIA FERNANDA BELLI
Juíza de Direito
==============================
NA INTEGRA:
========================
RESUMO:
Neste caso foi ANULADA a assinatura da vitima que havia
assinado com a OAS e juiz declara que NADA DEVE SER
PAGO A OAS por ter finalizado a obra.
Uma vez quitado, e não existir COOPERATIVISMO VERDADEIRO
mas uma relação de consumo A sucessora da Bancoop nos
contrato deve ESCRITURAR SEM QUALQUER CUSTO.
Caso não o faça o juiz fara!
Esta decisão demorou 4 meses, só isso para se livrar, agora até mesmo
  após assinatura com a OAS, está fácil ne?
Esta decisão ajuda
o CASA VERDE
PENHA/
COLINA PARK
LIBERTY
MAR CANTABRICO
A OAS não ganha no judiciário, então porque pagar
por algo indevido?
============================
IGNORE ADVOGADOS QUE ESTÃO TENTANDO
  FAZER VITIMAS PAGAREM
QUANDO NÃO É NECESSÁRIO
QUAL SERIA O MOTIVO ?
LIVRE-SE
Anúncios

About Verdades Bancoop

VITIMAS DA BANCOOP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: