Desembargadores mandam bancoop dar quitação após transferir para a OAS

BOMBA!

Em nova decisão publicada hoje ( 09/05/13), Desembargador
corrige sentença errada do juiz no BUTANTA, e manda a Bancoop
DAR QUITAÇÃO PARA ESCRITURAÇÃO.

(em inacabado transferido para a OAS)

Desembargador deixa Claro, a construtora OAS , sucessora
da Bancoop não pode Cobrar nada de vitima.

Veja aqui:

http://bancoop.forumotion.com/t5094-0153818-5120098260100-583002009153818-butanta-sentenca-ruim-foi-revertida-oas-marlene

==================================

DESTAQUES NA FALA DO DESEMBARGADOR:

A) … e para ver-se livre dos prejuízos, optou a BANCOOP por reparti-lo
entre seus cooperados, efetuando o repasse das obrigações para conclusão
da obra a terceiro, sob condições que vilipendiam os direitos de cooperados
que cumpriram ou vinham cumprindo as obrigações assumidas no contrato
primordial, como é o caso da recorrente.

(VILIPENDIAR: Considerar como vil, mesquinho ou desprezível, Desprezar.)

B) De cooperativa, aliás, a ré (Bancoop) só tem o nome.

C) Mais grave, ainda, é o que a ré-apelante declara no acordo firmado
com a OAS Empreendimentos claúsula 5.5 “Que há saldo credor nesta
seccional, utilizado como empréstimo solidário para outros
empreendimentos…

Esse empréstimo só vem corroborar que a cooperativa deixou de
cumprir com as obrigações que assumiu perante a autora-apelada,
não se pautando pelo efetivo espírito cooperativo, o qual deveria
predominar nessa entidade.

D) Apesar das condições DESFAVORAVEIS, os termos do acordo
foram aprovados em Assembleia seccional realizada em 14 de abril de 2009

(OBS: aquelas assembleias que vitimas não entram)

E) Contudo, a avença (ACORDO NA ASSEMBLEIA) não pode vincular
todos os cooperados, pois a eles é dada a prerrogativa de manter
o contrato primitivo (com a Bancoop) ou não.

F) Tem-se, pois, que o contrato firmado com a OAS Empreendimentos
não alcança o acordo firmado entre as litigantes. (marlene x bancoop)

G) Assim, deve-se dar parcial acolhida ao pedido, para condenar
a ré (bancoop) a outorgar a quitação do imóvel

H) Ressalte-se que eventual obrigação de outorga de escritura do
imóvel, após quitação do contrato, é afeta à requerida (bancoop) e não
à OAS Empreendimentos , cujos efeitos do contrato entabulado com
a cooperativa não atingem a requerente.

Bem por isso, não há que se falar em indenização decorrente de
valores eventualmente exigidos da requerente pela OAS
Empreendimentos.

DESEMBARGADORES:

VIVIANI NICOLAU, DONEGÁ MORANDINI , CARLOS ALBERTO DE SALLES.
São Paulo, 7 de maio de 2013

====================================

Resumo: Se você quitou contrato com a Bancoop
(o termo de adesão) a Bancoop ou a OAS não podem lhe cobrar
mais nada, devem PROCEDER COM A OUTORGA DA ESCRITURA.

(ou entrega da unidade)

==================================

CUIDADO: (alguns poucos) ADVOGADOS ficam pregando
o contrario, já que num suposto acordo eles recebem
SUCUMBENCIA, que em muitos casos ultrapassa 500 mil reais.

Eles levam 500 mil e voce fica pagando por algo INDEVIDO!

NÃO ASSINE ACEITE ALGUM, E ESTARÁ PROTEGIDO(a)
DE COBRANÇAS INDEVIDAS.

Viu porque a Bancoop prega que usar o judiciário é ruim!!!

Porque ela só perde!

====================

CAMPANHA!

Entre para a CAMPANHA contra soldadinhos da bancoop
nos inacabados.

SÓ CONVERSO QUANDO A BANCOOP ESTIVER DESTITUIDA
DA SECCIONAL!
DO CONTRARIO ME PROTEGEREI USANDO O JUDICIARIO!

FORUM

Anúncios

About Verdades Bancoop

VITIMAS DA BANCOOP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: