O FGQ – Fundo garantidor de quitação bancoop .

QUANDO MORRE O COOPERADO(A) ORIGINAL!

A Bancoop inicialmente usava corretoras de seguro.
Depois, criou o FGQ (fundo garantidor de quitação).
A cada parcela paga você pagava este fundo, então todos
tem direito.

Se você é filho ou filha e o cooperado original faleceu, você
pode pleitear na justiça Sua QUITAÇÃO TOTAL E ESCRITURA.

Se foi cobrado(a) pela Bancoop, valores extras
(aporte e apuração final), após falecimento, voce pode usar o judiciario.

Após o falecimento do cooperado original, se foi cobrado(a)
você pode exigir dinheiro de volta, usando como
argumentyo o FUNDO existente.

==============================

INACABADO

Se mora em INACABADO e o cooperado(a) original faleceu,
pode pleitear quitação, e ficar livre de novas cobranças.

============================

Veja A ATA DE CRIAÇÃO E O ESTATUTO DO FUNDO
feito dentro da bancoop EM 2000

(antes disto a garantia era feita por seguradoras
que você tambem pagava)

veja

http://bancoop.forumotion.com/t4051-ata-de-criacao-do-fgq-fundo-de-quitacao?highlight=garantidor+quitacao

============================

O CASO DO VILA FORMOSA

Neste caso de HOJE, a vitima do VILA FORMOSA faleceu,
e entrou na justiça exigindo Inexigibilidade e escritura,
usando a seguradora (fundo)

O fundo an epóca quitou, depois apareceu NOVA
cobrança da bancoop.

Mesmo o fundo tendo quitado,a bancoop fez NOVA COBRANÇA
aquela inventada para todos em 2006.

Vitima recorreu e conseguiu INEXIGIBILDIADE.

==================================

Processo nº: 583.00.2007.159899-5

Juiz de 1: instancia disse:

surpreenderam-se, entretanto, os autores, com a cobrança, pela ré (Bancoop)
de rateio, a título do custo final da obra dividido pela fração ideal de cada cooperado,
no importe de R$ 17.578,77, condicionando a lavratura da escritura ao pagamento
de tal valor, que entendem indevido.

(VITIMAS) Pleiteiam, em suma: seja a ré (Bancoop) obrigada a lhes outorgar
a escritura definitiva do imóvel adquirido e declarado inexigível o saldo
residual cobrado.

JULGO PROCEDENTE o pedido, para declarar quitado o imóvel e inexigível o saldo
residual cobrado, e para condenar a ré a outorgar aos autores a escritura definitiva,
no prazo de 30 dias, sob pena de multa diária de R$ 1.000,00.

========================================

DESEMBARGADORES DECIDEM EM 2° INSTANCIA:

De se destacar, inicialmente que a apelante ao atuar no ramo habitacional,
tem descaracterizada sua finalidade de cooperativa, devendo submeter-se
as condições estipuladas no Código de Defesa do Consumidor.

Extinto o contrato pela morte do promitente comprador e depois do recebimento
da indenização securitária, a cobrança de qualquer valor é inadmissível.

Admitir tal possibilidade seria o mesmo que esvaziara própria finalidade do seguro,
cujo valor foi inteiramente repassado a “cooperativa”.

Dessa forma, a pretensão da cooperativa de cobrar suposto saldo devedor viola
frontalmente a causa do contrato de seguro, bem assim a confiança do adquirente
e a segurança jurídica, valores de extrema relevância no mundo contemporâneo.

Veja na integra:

http://bancoop.forumotion.com/t3687-processo-n-583002007159899-5-quitacao-vila-formosa-fgq-fundo-garantidor#3727

========================================

RESUMO: consulte um advogado sobre este FUNDO, caso
o cooperado(a) original tenha falecido.

forum

Anúncios

About Verdades Bancoop

VITIMAS DA BANCOOP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: