Bancoop leva BRONCA DE JUIZ por 19 mil! – 27 05 12

Caso Bancoop – bancoop leva BRONCA DE JUIZ
por 19 mil!

Perceba no resumo abaixo que o JUIZ do caso
se irrita com a artimanha vazia da defesa da
bancoop vale a pena ler.

===============================

CASO:

6 anos para receber 19 mil e não recebe.
Numa das centenas de ações de devolução:

O que o juiz sentenciou?

em 2006 Juiz mandou bancoop devolver 19 mil de
uma vitima, e de 1 vez, de la pra ca foram só
tentativas para NÃO devolver.

Juiz manda bloquear a conta e nada tem, processo
foi ate para 2 ° instancia, e NADA da Bancoop
pagar 19 mil.

===================================

BANCOOP VEM COM LADAINHA DE ACORDO COM
MPSP COMO EM TODOS OS CASOS NÃO DA CERTO!

juiz diz: 28/01/2011

… eventual acordo como Ministério Público e alegação de
patrimônio de afetação não tem o condão de impedir
a satisfação do direito dos credores que foi reconhecido
na presente ação…

==================

JUIZ MOSTRA IRRITAÇÃO e DA AULA :

Aos 11 de maio de 2012
Juiz de Direito,
Dr. DANILO MANSANO BARIONI.

A tese de impenhorabilidade do bem alegadamente afetado
à empreendimento outro não merece acolhida, na medida
em que a própria Cooperativa impugnante realoca recursos
entre seus diversos empreendimentos no ironicamente
denominado empréstimo solidário, ao qual tivemos
oportunidade de nos ater nos autos do processo
nº 2006.221572-1, prática espúria que afronta os direitos
dos cooperados.

No caso em apreço, porém, pior do que o teor juridicamente
vazio da impugnação, é que a questão já foi agitada
nestes autos, rechaçada pelo juízo , objeto de recurso
ao E. TJ, que confirmou a decisão que estampara o
descabimento da arguição da executada.

Não bastasse, a executada (BANCOOP) repete a questão
por causa de míseros, miseráveis, insignificantes R$ 45,50
bloqueados.

Além da falta de respeito já demonstrada com as centenas,
milhares de cooperados que deixou com o “pires na mão”,
não tem pudor em desrespeitar o Poder Judiciário,
atravancando processos com teses frívolas e, agora,
repetindo-as mais de uma vez nos mesmos autos.

Nesse contexto, inexorável a má-fé da executada,
a justificar a apenação que merecem os litigantes
de má-fé.

Ante o exposto, rejeito a impugnação, condenando
a executada ao pagamento de honorários advocatícios
que fixo em R$ 1.000,00 , além de, por infringência
ao art. 17, incisos IV, V e VI, condená-la ao pagamento
de multa de 1% sobre o valor atualizado da execução

(CPC, art. 18).

Int. São Paulo, 11 de maio de 2012.

DANILO MANSANO BARIONI

Juiz de Direito

===========================

Porque para pagar divida imputada a dirigente
o dinheiro apararece e aqui em 6 anos não?

==================

RESUMO, FRASES EM DESTAQUE DO JUIZ:

1) a própria Cooperativa impugnante realoca recursos
entre seus diversos empreendimentos no ironicamente
denominado empréstimo solidário.

2) Além da falta de respeito .

3)o teor juridicamente vazio da impugnação (DA BANCOOP)

4)Além da falta de respeito já demonstrada com as centenas,
milhares de cooperados que deixou com o “pires na mão

5)não tem pudor em desrespeitar o Poder Judiciário

6)teses frívolas e, agora, repetindo-as mais de uma
vez nos mesmos autos…

7)inexorável a má-fé da executada (BANCOOP)

8) por infringência ao art. 17, incisos IV, V e VI,
condená-la ao pagamento de multa

=====================================

forum

Anúncios

About Verdades Bancoop

VITIMAS DA BANCOOP

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: